A Privataria Tucana do jornalista Amaury Ribeiro Jr.

PRIVATARIA TUCANA: LIVRO-DENÚNCIA TRAZ BASTIDORES ESPANTOSOS DE UMA ERA DE ESCÂNDALOS E CORRUPÇÃO

Com 200 páginas e 16 capítulos que jamais deixam cair seu contundente interesse, PRIVATARIA TUCANA é o resultado final de anos de investigações do repórter Amaury Ribeiro Jr. na senda da chamada Era das Privatizações, promovida pelo governo Fernando Henrique Cardoso, por intermédio de seu ministro do Planejamento, ex-governador de São Paulo, José Serra. A expressão “privataria”, cunhada pelo jornalista Elio Gaspari e utilizada por Ribeiro Jr., faz um resumo feliz e engenhoso do que foi a verdadeira pirataria praticada com o dinheiro público em benefício de fortunas privadas, por meio das chamadas “offshores”, empresas de fachada do Caribe, região tradicional e historicamente dominada pela pirataria.

Essa “privataria” toda foi descoberta num vasto novelo cujo fio inicial foi puxado pelo repórter quando ele esteve a serviço de uma reportagem investigativa, encomendada pelo jornal “Estado de Minas”, sobre uma rede de espionagem estimulada pelo ex-governador paulista José Serra para levantar um dossiê contra o ex-governador mineiro Aécio Neves, que estaria tendo romances discretos no Rio de Janeiro. O dossiê teria a finalidade de desacreditar o ex-governador mineiro na disputa interna do PSDB pela indicação ao candidato à Presidência da República, e levou Ribeiro Jr. a uma série de investigações muito mais amplas, envolvendo Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-tesoureiro das campanhas de José Serra e Fernando Henrique Cardoso, o próprio Serra e três de seus parentes: Verônica Serra, sua filha, o genro Alexandre Bourgeois e o primo Gregório Marín Preciado. Serra e seu clã são o assunto central do livro, mas as ramificações e consequências sociais e políticas das práticas que eles adotam são vastas e fazem com que o leitor comum fique, no mínimo, estupefato.

Sem dúvida, o brasileiro padrão, mediano, que paga seus impostos, trabalha dignamente e luta pela vida com dificuldades imensas estará longe de compreender o complexo mundo de aparências e essências, fachadas e bastidores da corrupção política e empresarial, e toda a sofisticação desses crimes públicos que passam por “lavanderias” no Caribe, e, neste caso, o estilo objetivo e jornalístico de Amaury Ribeiro Jr. é de grande ajuda para que as ações pareçam inteligíveis para qualquer pessoa mais instruída.

Um dos principais méritos do livro é descrever toda a trajetória que o dinheiro ilícito faz, das “offshores” a empresas de fachadas no Brasil, e da subsequente “internação” desse dinheiro nas fortunas pessoais dos envolvidos. Neste ponto, o livro de Ribeiro Jr., embora não tenha nada de fictício, segue a trilha de livros policiais e thrillers sobre corrupção e bastidores da política, já que o leitor pode acompanhar o emaranhado e sentir-se recompensado pelo entendimento. O livro, aliás, tem um início que de cara convida o leitor a uma grande jornada de leitura informativa e empolgante, revelando como Ribeiro Jr., ao fazer uma reportagem sobre o narcotráfico na periferia de Brasília, a serviço do “Correio Braziliense”, sofreu um atentado que quase o matou e, descansando desse atentado, voltou tempos depois a um jornal do mesmo grupo, “O Estado de Minas”, para ser incumbido de investigar a rede de espionagem estimulada por Serra, mencionada no início. É o ponto de partida para tudo.

O que este PRIVATARIA TUCANA nos traz é uma visão contundente e realista como poucas dos bastidores do Brasil político/empresarial. O desencanto popular com a classe política, nas últimas décadas, acentua-se dia após dia, e um livro como este só faz reforçá-lo. Para isso, oferece todo um manancial de informações e revelações para que o leitor perceba onde foi iludido e onde pode ainda crer na humanidade, pois, se a classe política sai muito mal, respingando lama, dessas páginas, ao menos o jornalismo investigativo, honesto e necessário, prova que os crimes de homens públicos e notórios não ficam para sempre convenientemente obscurecidos. Há quem os desvende. E quem tenha coragem de revelá-los.

  A privataria tucana
  Autor: Amaury Ribeiro Jr.
  Formato: 16 x 23 cm.
  Páginas: 344
  Categoria: Reportagem-denúncia
  ISBN: 978-85-61501-98-3
  Cod. de Barras: 978-85-61501-98-3
  Preço: R$ 34,90

Anúncios

46 Comentários

Arquivado em Uncategorized

46 Respostas para “A Privataria Tucana do jornalista Amaury Ribeiro Jr.

  1. Fernando P da Silva

    Aguardo por este livro desde de meados da campanha eleitoral do ano passado. Comprarei sem dúvida.

  2. Nisio Jose Soares

    Gostaria de informar o preço para 15 livros com entrega em Belo Horizonte/MG

  3. A primeira tiragem se esgotou em várias livrarias. Quando teremos outra tiragem?

  4. lilian

    Tem E-book do livro Eu estou na argentina

  5. Ana Almida

    Sr. Editor

    Acabei de baixar o livro na internet de grátis.
    O endereço é http://www.brasil247.com.br/pt/247/poder/29901/%C3%8Dntegra-de-Privataria-Tucana-vaza-na-web.htm
    Vou começar a ler agora.

  6. Sonia Palhares Marinho

    Quero comprar direto de vocês, posso???

  7. carlos faccion

    Amigo, façam uma edição que atenda a todos seus leitores. Uma edição de 300 mil de exemplares atenderia todos os leitores do Brasil…

  8. As lojas (ou “megastores”) Leitura (maior livraria da cidade) em Belo Horizonte está dizendo que existe uma liminar que impede a venda do livro. Isto é verdade? Eu acho que não mas gostaria de, pelo menos, dar conhecimento.

  9. Joel

    Gostaria de saber de quanto foi a primeira tiragem.

    No aguardo,

    Joel

  10. Eugenio beja

    Quantos comentários de idiotas !!!! Principalmente funcionários públicos desqualificados ou mediocres que nem terminaram o segundo grau, e não sabem respeitar um dos poucos presidentes honestos que já tivemos que felizmente privatizou a Vale , As Teles e um monte de estatais que só davam prejuizo e eram cabide de emprego de energumenos desclasificados!!!!

    • Angélica

      Por falar em segundo grau, vai estudar meu filho. Estuda a história do Brasil, principalmente a era do tucanato no poder e a trajetória duvidosa e enganadora de FHC.

  11. joao poa

    Quem quiser, faça uma busca sobre o Amaury Ribeiro Jr. para ver os problemas que este senhor já teve com a Polícia Federal. Dentre outros, falsificação de documentos e acesso a dados sigilosos da Receita…Dá pra confiar?

  12. Infame é Fernando Henrique Cardoso: Ministro Marco Aurélio, Presidente do STF, deu início a um processo de impeachment contra Fernando Henrique Cardoso, por crime de responsabilidade do presidente da república, em 2000/2001, por não ter ele reajustado os salários dos funcionários federais. FHC, com mêdo, decretou então o primeiro reajuste do governo dele, 1%. Os “tucanos” sabiam de tudo, José Serra de tudo sabia: desde 1995, Fernando Henrique Cardoso infringia dispositivo constitucional que obriga presidente da república decretar reajuste anual de salários aos funcionários federais. Dinheiro tinha. Mas FHC gostava de gastar dinheiro público com ele mesmo e, assim, nos primeiros 18 meses do governo dele, FHC fez 18 viagens ao exterior, pagas com boa parte do dinheiro que a nós devia – e deve. Para o infame FHC, crime contra funcionário público não é crime.

  13. Marcos Martins Santos

    Em um texto publicado no estadao.com.br, o advogado do Sr. Preciado informa que o autor do livro “A Privataria Tucana” não pesquisou “esses dois casos (remessas de recursos e desconto nas dívidas)”. Diz ainda que esses “já foram amplamente debatidos e analisados pela Justiça, que os considerou improcedentes”. Recomendou ainda “que a imprensa analise os autos dos processos do Banco do Brasil e as decisões das instâncias em Brasília, Bahia, São Paulo e São Bernardo do Campo, algo que o autor não fez.”. Isto tudo pode ser lido no link http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,livro-usa-papeis-da-cpi-do-banestado-contra-tucanos-,811708,0.htm?p=2. Minhas perguntas: O Amaury realmente não analisou essas decisões judiciais? Caso não, irá rever em futuras edições do livro? Comprei o livro pela internet (Livraria Cultura) semana passada – quando eles devem receber uma nova remessa? Estou doido para ler esse livro.

  14. Por que vocês não colocam o email de contato no tópico, ao invés de ficar respondendo nos comentários a quem se interessar ?

  15. Nisio Jose Soares

    O apoio da Geração a edição do livro do Amauri, está sendo decisivo em vários fenômenos, entre eles o processo de perda de poder dos grandes impérios da comunicação: Escancarou seu lado partidário, estará viva na CPI os beneficio$ recebidos com a privatização e por fim sua credibilidade junto ao seu público (em sua maioria são velhos e conservadores).

  16. Marcia dos Santos Portero Simon

    Estou lendo o livro e estarrecida com o assalto ao patrimônio público levado a cabo na era tucana. Fiquei especialmente indignada com a redução da dívida do Preciado (casado c/ prima de Serra) junto ao BB:
    de R$ 448 milhôes p/ 4,1 milhôes (pag. 167), principalmente porque nessa
    época, nós, os funcionários do Banco do Brasil vivíamos um dos maiores arrochos salariais de nossa história. Parabéns ao Amaury que joga luz nas
    sombras das privatizações, que em nada ajudaram o Brasil e seu povo, apenas serviram para alguns ROUBAREM em grande escala!
    Gostaria de saber se vcs. já estão na 3.a edição e quantos livros foram
    vendidos até o momento.

  17. O Nisio, por favor com preconceitos não. Tenho 70 anos, e não sou conservador. Muitas pessoas como eu que viveram os anos de chumbo querem ver tudo isto apurado. Até hoje me pergunto como Serra e Cesar Maia, conseguiram viver no Chile de Pinochet sem nada sofrerem. Como sobreviveram à operação Condor? Nunca votei no Serra, nunca votei no Cesar Maia, sempre tive um pé atrás com estes caras. Quanto a CPI da Privataria Tucana, tem que sair. Temos que passar as privatizações a limpo, e processar essa corja.

  18. Pingback: Mágica de Lançamentos: Novo Século, Draco e Geração Editorial » Mágica Literária

  19. Pingback: Rapidinhas « A Lenda

  20. Pingback: Crônica: Porque o Ano de 2012 Começou Mesmo Agora « Ficção e Não Ficção

  21. EUDES

    No primeiro momento, inconcebível acreditar que essa gama de ACORDOS FECHADOS A NÍVEL DE PRIMEIRO ESCALÃO poderiam chegar ao conhecimento público. Segundo, o fato de que algumas “informações” poderiam, eventualmente, VAZAR DO COFRE TUCANO mas seriam, imediatamente, ABAFADAS pelo Pig (partido da imprensa golpista) – fato notório de que os Srs. têm amplo conhecimento,
    Parabéns a essa Editora, ao Autor Amaury Ribeiro Júnior e respectivos colaboradores que trouxeram à luz a PRIVATARIA TUCANA. Data vênia, a minha preocupação: quem vai dar o veredicto ?. Sugestão: só queremos o dinheiro de volta para investir em Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família e outros Programas Lula / Dilma . Na cadeia, os LESA-PÁTRIA só vão nos onerar e, mais ainda, pelas “Instalações Especiais” ! . Com a palavra, a CPI !!.

  22. Diogo Costa

    Bom dia pessoal. A título de curiosidade, quantos livros já foram vendidos? Abraço.

    • Bom dia,
      Mais de 100 mil e imprimimos 120 mil em 30 dias. Um marco para o mercado editorial brasileiro, na respectiva área.
      Abc,
      Geração Editorial.

      • Diogo Costa

        Obrigado pela informação! Acredito que as vendas continuarão excelentes, principalmente à partir da instalação da CPI lá no Congresso. Gostaria de sugerir que a editora divulgue periódicamente o número de livros vendidos, por exemplo, quando chegar nos 120, 130, 150 mil, etc… A divulgação dessa espécie de “placar” de vendas nos blogs progressistas, bem como o lançamento do livro nas capitais brasileiras alavancaria ainda mais a divulgação e consequente venda desse livro fundamental para a história recente do país. Abraço!

  23. Saile

    Primeiramente gostaria de parabenizar pelo belo trabalho realizado através do Livro

    Gostaria de acrescentar que além da PRIVATARIA TUCANA, movimentos “ATIPICOS” ocorreram nos LEILÕES DE LINHAS TRANSMISSÃO

    Para você ver os principais grupos espanhois que ganharam os Leilões de Linhas de transmissão em ANOS DIFERENTES tinham o mesmo endereço: Av. Mal. Câmara, 160 – Centro – Rio de Janeiro – RJ, em escritórios mínisculos.

    Bastante Atípico, você não Acha ??

    As concessões de linha de transmissão são dinheiro em caixa, pois a transmissão é para pelas Distribuidoras, as linhas são financiadas pelo BNDES e pelo prazo de no mínimo 30 anos.

  24. Joana Boeno

    Como podemos fazer para ter o lançamento deste livro aqui em Vitória/ES, com a presença do escritor?

  25. Angélica

    Parabéns ao jornalista por ter enxergado a imprtância desta denúncia. Trata-se de questão não ignorada pela maior parte dos brasileiros, mas Amaury provou o impossível, ou seja COMO se alienou um vultoso patrimônio que deveria ser preservado e explorado em favor do país. E agora? Quem vai pagar por tudo isso? Onde estão os ínclitos juristas que desafiam Eliana Calmon. Dra, Eliana, o que se pode fazer para responsabilizar essa corja e fazê-los ressarcir o patrimônio que é de todos os brasileiros?

  26. Adriano Mendes

    E eu que achava que a maior pirataria contra o dinheiro público tinha sido o mensalão do PT.

  27. Pingback: Maurício Caleiro: A novilíngua “dissimulada e sussurante” | Viomundo - O que você não vê na mídia

  28. Cristina Mara Pinheiro Pereira

    Acabei de ler o livro do Amaury.
    Com meus 65 anos, avó de 4 pirralhos, pensei que já havia visto tudo da
    miséria humana, mas me surpreendo ainda com este relato sobre a que
    ponto pode chegar o ser humano em busca de valores materiais, como se a riqueza fosse o bem maior a se obter.
    Tenho pena, piedade, mesmo, deste Sr. Serra, sua mulher Mônica, sua pobre filha Verônica, o genro, enfim, a quadrilha toda. Quando perceberem
    o equívoco, será tarde. Ganho bem, vivo bem, sou HONESTA, sou feliz,ponho a cabeça no travesseiro e durmo.
    Querem coisa melhor?
    Obrigada, valente jornalista Amaury.

  29. Esse assunto deve ser divulgado sempre mais.

    Muito mais.

    Estou lendo o livro e me revoltando com o que acontece na política brasileira.

    Infelizmente, a grande imprensa publica o que quer, como quer e quando quer.

    Enquanto isso, o povo fica à margem de informações errôneas.

  30. Roberta Paiva

    Eu gostei mais do livro: LULA,O CHEFE DO MENSALÃO. Ninguém nunca foi nem será indiciado por ter privatizado empresas que davam regalias pra meia duzias de privilegiados, mas o mensalão de Lula estar no Stf pra ser julgado, por isto vocês estão tentando desviar a atenção com esse livro besta, que só quem compra é a turma do pt do mensalão;

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s