Arquivo da tag: romance

Release: Malícia

Uma HQ horripilante

Geração Editorial lança Malícia, uma originalíssima combinação de romance e história em quadrinhos. Voltado ao público jovem, o título inaugura o selo Geração Jovem.

Segundo uma lenda urbanaexiste uma revista secreta, Malícia, sobre um mundo macabro repleto de armadilhas e horrores, supervisionado por Jake Gigante, um sinistro mestre-de-cerimônias. Após fazer um ritual e evocarJake por seis vezes, os jovensque desafiarem essa lenda são levados para dentro de Malícia, umahistória ilustrada por uma figura sinistra conhecida por Grendel.

Dizem ainda os boatos que os adolescentes que aparecem na revista são pessoas reais, desaparecidas do nosso mundo e aprisionadas nos quadrinhos, vítimas das provações mortais de Jake Gigante, após o macabro ritual.Alguns jovens o fazempor desafio.Outrosporque estão sentido falta de uma aventura. E outros, para provarque nada disso existe.

E é o que acontece com os amigos Seth e Kady: eles não acreditam nessas histórias. Um dia, porém, Luke, um dos amigos da dupla, lhes diz que encontrou um exemplar de Malícia… e desaparece no dia seguinte, sem deixar rastro. O rapaz e a garota resolvem investigar o paradeiro do amigo e acabam descobrindo a terrível verdade: os boatos eram mais que simples boatos…

Malícia existe mesmo!

E a aventura começa.Seth decide investigar o desaparecimento do amigo e mergulha na história, se envolvendo em muitas confusões a cada página. E Kady não fica de fora. A garota descobre quem são os responsáveis pela criação desse assombroso enredo e também entra em muitas enrascadas para tentar salvar os amigos que estão presos dentro da revista.

Nesta originalíssima combinação de romance e história em quadrinhos, o leitor é apresentado a um mundo imaginário digno de Tolkien e Neil Gaiman, ao mesmo tempo fascinante e mortal.

O ritmo da ação é acelerado, repleto de suspense e fantasia, tanto na parte escrita quanto na gráfica, criada com maestria pelo ilustrador Dan Chernett. Diferente de tudo o que você já viu antes, Malícia é entretenimento garantido para jovens e adultos que apreciam uma história bem contada e cheia de sustos. O título inaugura o selo Geração Jovem, voltado ao público juvenil.

___________________________________________________

Malícia
Autor:
 Chris Wooding
Tradutor: Lidia Luther
Ilustrador: Dan Chernett
Gênero: Romance
Formato: 13,5x 21 cm
Págs: 432
ISBN: 9788581301129
Preço: R$ 29,90
Sinopse:
Jake Gigante, me leve embora…”

Todo mundo já ouviu esse boato.

Chame Jake Gigante e ele levará você para Malícia, um mundo que existe dentro de uma aterrorizante história em quadrinhos, de onde os garotos nunca saem.

Seth e Kady acham que isso não passa de uma lenda absurda. Mas quando o amigo deles desaparece, os boatos  de repente deixam de parecer tão absurdos…

Parte romance, parte história em quadrinhos

MALÍCIA

VOCÊ NÃO VAI ESCAPAR!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Lançamento: Loucamente sua, de Rachel Gibson

UNIDOS PELO SENTIMENTO, SEPARADOS POR UM TESTAMENTO

Jardim dos Livros lança Loucamente sua, mais uma história de amor divertida e sensual da premiada autora norte-americana Rachel Gibson

De volta à sua cidadezinha Truly, em Idaho, EUA, a fim de atender ao funeral do seu padrasto Henry, a bela cabeleireira Delaney Shaw é surpreendida com uma cláusula do testamento dele: para receber a sua herança, ela deverá permanecer um ano inteiro na cidade e não ter  “contato sexual” algum com o bad boy Nick Allegrezza, filho bastardo de Henry. Acontece que, dez anos antes, ela e Nick viveram uma paixão, e embora ele seja um mulherengo incorrigível, a proximidade de ambos reacende a antiga chama.

“Alguém já te beijou”, pergunta Nick a Delaney, “até que você se sentisse tão excitada como se estivesse em brasas? Até que não ligasse para mais nada?”

 Será Delaney capaz de resistir ao motoqueiro sexy de conversa fiada? Os sinos da igreja tocarão para este casal improvável?

 Com linguagem simples, clara e cativante, abordando fatos e situações que fazem parte do cotidiano de todos nós, e com o mesmo talento demonstrado em seus outros best-sellers repletos de romance, humor e erotismo, a premiada autora Rachel Gibson nos brinda, neste impagável Loucamente sua, com mais uma história original, povoada por personagens divertidos, tramas envolventes, diálogos engenhosos e situações apimentadas.

 A Jardim dos Livros já publicou outros dois livros de Rachel: Sempre ao seu lado e Sem clima para o amor.

Sobre a autora:

A norte-americana Rachel Gibson descobriu seu talento como escritora aos 16 anos, quando saiu com o carro do pai e bateu num barranco. Quando chegaram contou uma história tão real que eles acreditaram que a filha havia sido vítima de um acidente de trânsito. E, desde então, não parou mais de contar histórias, até se tornar uma das autoras mais queridas dos EUA, onde seus livros figuraram diversas vezes entre os mais vendidos no prestigioso jornal The New York Times. Rachel é ainda ganhadora do Prêmio RITA, do Prêmio Golden Heart e de muitos outros.

_______________________________

Loucamente sua
Autora:
Rachel Gibson
Tradutora: Renata da Silva
Gênero: Romance
Formato: 15,6 x 23 cm
Págs:  344
Peso: 458g
ISBN: 9788563420282
R$ 24,90
Sinopse:

Será o dinheiro mais forte que a paixão?

De volta à sua cidadezinha para atender ao funeral do seu padrasto Henry, a bela cabeleireira Delaney é surpreendida com uma cláusula do testamento dele: se quiser receber a sua herança, ela  deverá permanecer um ano inteiro na cidade e não ter “contato sexual” algum com o bad boy Nick, filho bastardo de Henry. Acontece que, dez anos antes, ela e Nick viveram uma paixão, e embora ele seja um mulherengo incorrigível, a proximidade de ambos reacende a antiga chama. Será Delaney capaz de resistir ao motoqueiro de conversa fiada?

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Release: Sombras da noite – A vingança de Angelique, de Lara Parker


MAIS FORTE QUE O SOBRENATURAL

 Geração lança o primeiro de dois romances baseados na série cult que também originou o mais novo filme de Tim Burton

 Sombras da noite – A vingança de Angelique, é o primeiro de dois romances baseados na série Dark Shadows, exibida nos Estados Unidos pela ABC-TV entre 1966 e 1971, e depois  retomada em 1991. Considerado hoje um seriado cult, Dark Shadows inspirou também  o filme de Tim Burton que estreia este ano e traz Johnny Depp no papel de Barnabas e Eva Green no de Angelique.

A história começa na segunda metade do século XVIII, na ilha de Martinica, no Caribe, e se estende até os anos 70, nos Estados Unidos. Angelique e Barnabas são os personagens principais. O destino dela começa a mudar drasticamente depois que o pretenso pai a tira da casa, uma humilde choupana, sob a promessa de proporcionar-lhe uma vida melhor. Pelo menos era isso o que a mãe, descendente de escravos, pensava, liberando a filha para seguir o seu caminho aos dez anos de idade.

A partir daí inicia-se uma completa revolução na vida da menina, a começar pela sua vivência entre os escravos que trabalham no engenho de açúcar do pai, onde é forçada a se passar por uma deusa e assistir aos flagelos dos escravos, ao mesmo tempo em que, prisioneira num pequeno quarto, gasta o tempo lendo a obra completa de Shakespeare, além de aprender a arte da feitiçaria, do sobrenatural.

 Ela também terá que se libertar da escravidão branca. Logo depois cairá numa segunda escravidão, a do amor impossível, quando cruza com Barnabas Collins, um jovem burguês conquistador. Angelique é uma das suas presas. Ele a ilude de tal forma que acaba vítima da própria sedução. No desespero de agarrar o seu amado, Angelique lança mão de todos os seus poderes sobrenaturais, aprendidos na senzala, até o ponto em que tudo foge ao controle. Amor se transforma em ódio, vida se transforma em morte, sonhos viram pesadelos.

Um livro de quase 600 páginas, numa linguagem enxuta, concisa, rico em situações, diálogos e fatos históricos. O vampirismo aparece, mas não é o cerne do romance. O aspecto central é a luta por um amor fugidio, tão forte que leva à loucura.

 Este é um livro de arrepiar, mas não tanto de medo. A autora norte-americana Lara Parker — que interpretou a sensual e vingativa Angelique no seriado — trata das paixões que movimentam a vida, tornando-a mais pulsante, pungente e impetuosa. Mesmo que, para isso, alguns personagens se transformem em vampiros, feiticeiros, assassinos. No fundo, todos querem mesmo é ser felizes, apesar dos rumos inesperados que a vida toma.

Sobre a autora:
Nascida em 1937 no Tennessee, EUA, Lara Parker ficou célebre nos anos 70 por interpretar a sensual Angelique no seriado televisivo TV Dark Shadows. Graduada em arte dramática, filosofia e literatura, em 1998 ela escreveu Sombras da Noite – A vingança de Angelique, em que revisita o personagem ao qual deu vida na TV. O sucesso do romance foi tamanho que, pouco depois, Lara escreveu uma sequência, que também será lançada pela Geração.

______________________________________

Sombras da noite – a vingança de Angelique
Autora: Lara Parker
Tradutor: William Lagos
Gênero: Literatura norte-americana
Formato: 15,6 x 23cm
Peso: 850g
Págs: 552
ISBN: 9788581300658
Preço: R$ 49,90
Sinopse:

Amores destroçados, sonhos perdidos, vampiros sem rumo. E uma bruxa linda e apaixonada, com muita sede de vingança.

 Essa história assombrosa e cult, que arrepiou os norte-americanos nos anos 60 e 70, quando gerou mais de 200 telefilmes na rede ABC, conta a saga do triste vampiro Barnabas Collins, que vive seu drama no século XVIII e acorda, para novos horrores, nos anos 70 — os anos loucos do sexo, das drogas e do rock and roll.

Atrás dele, apaixonada e vingativa, vem a alucinada Angelique, com seu passado de menina prisioneira do próprio pai e cujos sonhos foram destroçados, 200 anos antes, pelo próprio Barnabas.

Essa trama cheia de suspense, amores destroçados, sonhos perdidos, feitiçaria, dramas existenciais, assédio e vingança, além de muito romantismo e muita história, é contada pela atriz e escritora Lara Parker, que interpretou Angelique na série de TV.

Barnabas e Angelique estão de volta também no cinema, interpretados por Johnny Depp e Eva Green, no mais novo filme do excêntrico Tim Burton.

Leia o 1º capítulo: Cap_01_SombradaNoite

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Morango e chocolate, o romance

Fonte: http://www.vermelho.org.br/pb/noticia.php?id_secao=11&id_noticia=185949

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Crime e poder na visão de Lucrécia Bórgia por Helder Lima

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Release: Morango e Chocolate – Senel Paz

Os personagens libertários de Morango e chocolate

Um é bom, quatro, melhor ainda. É o que se pode dizer de Morango e chocolate, livro de contos do cubano Senel Paz.  O conto que dá título à obra fez grande sucesso no cinema, na década de 90. Agora ele vem acompanhado de outros três de mesma qualidade. São histórias marcantes, personagens idem. Um garoto sensível que recebe a visita do pai pela primeira vez, tendo-o visto apenas em fotografia; a primeira noite de um casal com os nervos à flor da pele; o relacionamento proibido entre um revolucionário e um contrarrevolucionário homossexual (Morango e chocolate), e, por fim, um conto dentro de outro sobre pessoas que vivem na marginalidade, aplicando golpes para sobreviver.

Senel Paz está à frente do seu tempo e sabe que a vida é curta para esperar um regime paternalista abrir a cabeça totalmente. Por isso, seus personagens dizem o que pensam agora, agem como devem agir agora. E fazem isso sem criar provocações ostensivas, de uma maneira natural.

Os quatro contos têm o dom de grudar facilmente em nossas mentes, pois o escritor ora nos caça pela emoção, ora pelo riso, pelas próprias fraquezas humanas. E isso não é simples num mundo de informações altamente deletáveis. Fixar-se no coração ou na mente das pessoas é o sonho de qualquer artista, incluindo os grandes escritores. Depois de ler esta obra, fica fácil lembrar-se de cada uma das histórias e recontá-las aos amigos.

Tudo é fruto de muito inconformismo. A geração de Senel Paz viveu os momentos mais críticos da revolução cubana. Por isso, esses contos traduzem a visão e a voz de uma geração que luta por um país renovado e mais aberto. Ao se referir especificamente à Morango e chocolate, o tradutor Eric Nepomuceno diz que os cubanos, “ao custo de muitos equívocos e muita dor, começam a compreender a necessidade de se defender a dignidade individual, o direito de ser o outro de maneira singular e não apenas plural”.  O próprio papa Bento 16, ao visitar Cuba no dia 27 de março deste 2012, defendeu uma “sociedade renovada, aberta e digna”. E isso sem falar dos que estão presos por defender outro ideal político.

A vida coletiva não pode se sobrepor às peculiaridades humanas. É nesta direção que caminha Senel Paz, abrindo brechas sensitivas para rebater o totalitarismo político. A vida é o grande partido. O Partidão ao qual devemos nos filiar hoje e sempre.

SOBRE O AUTOR:

SENEL PAZ nasceu em Cuba, em 1950. Cresceu no campo, numa família de camponeses semianalfabetos, mas pôde educar -se graças à revolução. Foi o primeiro membro da família que conseguiu terminar o ensino fundamental. Escritor e roteirista de cinema, é autor de contos, romances e peças teatrais traduzidos para 11 idiomas e publicados em 20 países. É também professor de dramaturgia e roteiro cinematográfico, dentro e fora de Cuba. Morango e Chocolate, além de fi lmado, teve 19 versões teatrais.
_____________________________________________________________________________________________________

Morango e Chocolate
Autor: Senel Paz
Formato: 15,6×23
Páginas: 128
Categoria: Literatura Estrangeira
ISBN: 978-85-81300-36-8
Cód. de Barras: 978-85-81300-36-8
Peso: 270g
Sinopse:
Morango e chocolate ficou famoso na década de 90, quando transformou -se em filme de sucesso mundial, indicado para o Oscar. David, jovem revolucionário, conhece Diego, homossexual assumido, patriota e nacionalista. Surge então o dilema: o dever “patriótico” da denúncia ou a aceitação de uma amizade inesperada, que vai abrindo os olhos dos dois para outras concepções de vida e outros valores humanos, como o direito de ser plural e de manifestar -se livremente. A história, que transcorre numa Havana histórica e bela, é um canto à amizade e à tolerância, humanamente calorosa e cheia de espírito. Nesta e nas outras três histórias deste livro comovente, Senel Paz pega o leitor pelo coração, com seus personagens ora cômicos, ora líricos, daqueles que marcam para sempre as nossas vidas.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Release: Cidade das Sombras: O Guardião – Daniel Polansky

CRIME, DROGAS E MAGIA EM ROMANCE “NOIR” DO ESTREANTE DANIEL POLANSKY

O Guardião é o livro de estreia e também o primeiro da série “Cidade das Sombras” do romancista Daniel Polansky, nascido em Baltimore, Maryland, EUA. Os críticos o classificam como “fantasia noir”, um híbrido de fantasias do tipo “YA” (Young Adults), envolvendo dons paranormais e feitiçaria, e policial “noir”, gênero de livro de novelas com detetives “hard boiled” (durões) que proliferou nos EUA nos anos 1940 e teve grande eco popular através do cinema, revelando autores como Raymond Chandler, Dashiel Hammett e James Ellroy, entre outros. Um crítico chegou a dizer que neste livro “Tarantino se encontra com Tolkien”, para ilustrar com clareza a fusão dos gêneros.

A mescla de história policial “noir” e fantasia e magia, com toques apocalípticos pelo grau de corrupção e destruição moral de uma sociedade, é seguida fielmente por Polansky. Ele escreve seu livro na primeira pessoa, do ponto de vista do Guardião, um ex-combatente de uma Grande Guerra e sobrevivente de uma peste que matou muitas pessoas na cidade de Rigus. O Guardião vive na Cidade Baixa, parte infernalmente imunda e corrompida de Rigus, e é um traficante independente, que usa drogas também para suportar seu cotidiano sórdido, e vive em meio a uma fauna criminosa num mundo onde a vida vale pouco e os crimes não são realmente apurados se as vítimas fizerem partes de extratos sociais desprezados. Ele foi parte da polícia oficial, da Casa Negra, e só lhe restou o recurso de ser narcotraficante com uma filosofia realista, anti-sentimental e solitária. O recurso de uma voz masculina desiludida, cínica e cética na primeira pessoa é o mesmo utilizado pela maioria dos livros “noir”, quando os detetives assumem missões difíceis e nelas vão tropeçando em vigaristas e criminosos do submundo, e aprendem que ninguém presta, a começar por eles, que trabalham quase sempre exclusivamente por dinheiro.

 A missão difícil a que o Guardião se submete envolve o assassinato e estupro de uma garotinha, a pequena Tara, que ele encontra num beco sem saída. Crianças estão desaparecendo e morrendo em Rigus, e ele mergulha na investigação para saber quem as está matando ou sequestrando, mas sem abrir mão de seguir sua vida na disputa do mercado de drogas com bandidos de toda espécie, especialmente o sinistro Tancredo, o Lábio Leporino. Aos poucos, ele vai se meter no meio de um jogo entre chefes de gangues diferentes e o chefe de polícia da Casa Negra, e passará a ser perseguido e visado por seu interesse em apurar o crime. Enquanto isso, conviverá com muitos personagens de uma fauna multi-étnica com nomes fantasiosos como Kirens e Islanders, que evocam diretamente a raça asiática e a raça negra. Na verdade, embora o livro tenha feiticeiros e outras realidades mágicas, a ficção tem a verossimilhança de uma aventura em Chinatown e a cidade de Rigus parece uma mescla de Londres do final do século XIX com a Los Angeles multi-étnica e violenta dos dias atuais. Há gírias, neologismos e uma onomástica criativa envolvendo tipos, situações e locais. O bar freqüentado pelo Guardião, com o “bartender” grandalhão chamado Adolphus, parece um estabelecimento decadente, mas cheio de neon e prostitutas, à maneira dos filmes como Blade Runner – Caçador de Andróides. A fusão de “noir” e ficção científica foi usada nesta produção, que visivelmente também influencia a ficção de Daniel Polansky.

A estreia de Polansky foi considerada muito talentosa e promissora e seu livro é uma sequência de 49 capítulos que nunca perdem o interesse no desenvolvimento do suspense, da criação e das frases cínicas que saem da boca do Guardião, com interesse garantido para os leitores.

SOBRE O AUTOR

Daniel Polansky nasceu em Baltimore,Maryland. Ele vive atualmente fora dos Estados Unidos. O Guardião é seu primeiro romance.

____________________________________________________________________________________________________

Cidade das Sombras: O Guardião
Autor: Daniel Polansky
Gênero: Literatura Norte-Americana
Formato: 15,7 x 23 cm.
Págs: 448
ISBN:
9788581300603
Cód. de Barras: 9788581300603
Tradutor: Ricardo Gozzi
SINOPSE:

ANTI-HERÓI  DESENCANTADO COMBATE O CRIME NUM MUNDO ASSOMBROSO. PODERÁ SE REDIMIR AO INVESTIGAR O ESTUPRO E ASSASSINATO DE UMA GAROTINHA?

Imagine um policial noir como os de Raymond Chandler e James Ellroy com o ritmo sanguinolento dos filmes de Quentin Tarantino e a fantasia de “O Senhor dos Anéis”, num cenário como a Los Angeles de “Blade Runner”, onde os policiais não querem ver nada que não convenha e convivem com gangues multiétnicas de assassinos, prostitutas, contrabandistas, drogados e traficantes.

Pelas ruas imundas desse mundo devastado, em meio a uma fauna corrupta de que é prudente desconfiar a todo momento, vaga o “Guardião”, um tipo solitário e desiludido que viveu como combatente numa grande guerra, sobreviveu a uma peste e leva a vida como narcotraficante. Ele se droga para suportar seu cotidiano sórdido e investiga o cruel assassinato e estupro de uma garotinha.

“Cidade das Sombras” é uma trilogia fantástica, cujo primeiro volume é este alucinante romance de estreia  que inaugura um novo gênero: a “fantasia noir”.
Tenso, com um suspense crescente, “O Guardião” surpreende pela ousadia, assusta com a previsão de um futuro sombrio para a humanidade e garante uma leitura de impacto do começo ao fim.

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized